leder2

Couro: um material moderno

É um dos mais antigos e ao mesmo tempo um dos mais modernos produtos naturais do dia a dia. Graças à química moderna, o couro é um produto de sucesso mundial que está constantemente se reinventando. Acima de tudo, é um excelente exemplo de sustentabilidade.

 Excelente exemplo de sustentabilidade

I_1_LederOs egípcios já estavam familiarizados em como produzi-lo, como mostram inscrições de túmulos de milhares de anos atrás. Um homem do gelo de 5300 anos conhecido como “Ötzi” já vestia roupas feitas a partir de diversas variedades diferentes . Os proprietários de carros de luxo fazem juras por ele. Além do mais, é impossível imaginar lojas de moda sem ele. Estamos obviamente falando do couro. É um dos mais antigos, mais durável e ainda um dos materiais naturais mais versáteis no uso diário. Agora, graças à química moderna, suas melhores propriedades podem ser preservadas aliadas à proteção do meio ambiente e a sustentabilidade.

Uma façanha da evolução

Estas propriedades são, em muitos aspectos, ainda imbatíveis.. O couro é robusto e durável. Com os devidos cuidados, artigos de couro podem durar décadas. Poucos materiais ganharam charme e atratividade ao longo do tempo como o couro. Ele respira ativamente, permitindo que o ar e o vapor de água circulem – isto na indústria do vestuário é uma vantagem enorme sobre materiais sintéticos. Ao mesmo tempo, pode repelir a água, enquanto que, por outro lado, o couro que absorve até 20 por cento de água apresenta desconforto . O couro é elástico, mesmo depois de anos de uso intenso. Sapatos de couro se ajustam ao pé e, em certa medida, se adaptam a ele. O couro isola, aquece e ainda sim não nos faz suar como muitas fibras sintéticas.

“Não devemos esquecer : essas propriedades foram desenvolvidas pela pele ao longo de centenas de milhares de anos de evolução”, explica Dietrich Tegtmeyer, Líder da Divisão de Desenvolvimento de Produto e Aplicação em Couro da Unidade de Negócios Leather da LANXESS . “Preservar isto é a arte em tratar o couro.” Respeitar o material e sua fabricação ressoa por todo o trabalho de Tegtmeyer e seus colegas.

I_2_Leder

” Couro de alta qualidade é aquele que preserva a maior parte possível do material original “, diz ele . “Infelizmente, uma porcentagem considerável do couro produzido no mundo é de baixa qualidade, que perdeu estas propriedades funcionais . ” Isso é uma pena, já que acima de tudo, o couro é um produto final de reciclagem. Feito a partir de peles de animais, ele está disponível em qualquer lugar onde carne é produzida . “Nenhum  bovino morre por sua pele”, explica Tegtmeyer . “Couros são um subproduto inevitável e o fato de que a indústria do couro o transforma em um produto durável, versátil e altamente valorizada é um excelente exemplo de sustentabilidade.”

Como o couro é produzido

II_1_LederFazer couro de pele animal exige uma série de passos. Talvez o mais importante destes é o curtimento . Uma vez que o cabelo, resquísios de carne e  camada superior da pele tenham sido removidos dos couros, agentes de curtimento são utilizados para assegurar que a pele é durável e flexível. Agentes de recurtimento estabilizam a matriz de colágeno da pele para prevenir murchamentos e endurecendo causados pelo ressecamento. No centro do couro estão cadeias de proteínas em forma de espiral, que atuam como elásticos na pele seca . O recurtimento garante que eles fiquem não só longos e fixos, mas flexíveis. Em certa medida, eles atuam como espaçadores dentro do tecido. Após essa etapa, as peles são passadas por outros processos, ainda úmidas e não refrigeradas. Peles curtidas com cromo têm um brilho azul e, portanto, são também chamadas de “wet blue” nesta fase do processo. Da mesma forma , peles orgânicas  são chamadas de “wet White”.   Estas peles pré-curtidas são a base para todas as formas posteriores de couro. Elas obtêm sua cor final e características durante o pós-curtimento, quando corantes e agentes de lubrificação também são utilizados. O processo de acabamento subsequente lida exclusivamente com a superfície do couro. Aqui a camada externa recebe sua estrutura, qualidades de impermeabilidade e resistência UV. Isto pode ser conseguido utilizando-se óleos ou revestimentos poliméricos – tudo depende do que o cliente necessita.

Bestseller de Leverkusen

“A produção de couro ainda é artesanal, mesmo hoje”, diz Tegtmeyer . “Afinal de contas, estamos lidando com um produto natural. Como é o caso na vinicultura , as matérias-primas nunca são completamente padronizadas. É preciso muito know-how para garantir que, apesar disso, um produto premium seja sempre produzido.” Desde os primórdios da indústria do couro, que sofre de com uma imagem ruim ao longo dos séculos devido ao odor fétido dos curtumes, aconteceram muitas evoluções. Processos cada vez mais refinados, curtimento sintético e agentes de acabamento revolucionaram o processo. O curtimento com cromo merece menção especial , pois é especialmente eficaz e barato. Assim, desde o seu desenvolvimento em meados do século XIX, o uso do cromo tornou-se o processo dominante em todo o mundo . Aproximadamente 80% de todos os couros são feitas desta maneira . O Chromosal® – um best-seller LANXESS – é, portanto, também um dos produtos mais antigos feitos pelo grupo de especialidades químicas . É usado para fazer couros que não ressecarão mesmo quando fervidos.

II_2_Leder

No entanto, o Chromosal ® é apenas um dos cerca de 500 produtos dos quais a LANXESS fabrica para a produção de couro. O grupo não é apenas um dos 5 maiores fabricantes de produtos químicos para couro em todo o mundo. É também um dos poucos fornecedores completos, oferecendo e desenvolvendo soluções adequadas para cada etapa do processo de produção de couros. Mesmo que a produção de couro seja um negócio de milhares de anos, seu potencial de inovação está longe de ser esgotado. É por isso que a LANXESS mantém instalações de alta tecnologia não só em sua sede em Leverkusen , mas também em todos os principais mercados em todo o mundo, onde especialistas da empresa focam em novas soluções e produtos.

Sempre algo novo

O couro é um produto fortemente dependente de modas e tendências. Duas vezes por ano, designers e produtores esboçam tendências da moda para coleções de verão e inverno 18 meses à frente. Quando se trata de indústria do couro são os estilistas na Itália que ainda dão o tom – muitas vezes no sentido mais verdadeiro da palavra. Que cores, estilos e acabamentos estarão nas passarelas e prateleiras da temporada após a próxima depende em grande parte das idéias dos designers de couro. Assim, a LANXESS está mais uma vez trabalhando na próxima coleção com o seu próprio designer e uma equipe de técnicos de couro na Itália na implementação de novas tendências para o inverno 2015/2016 . A partir deles, produtores de couro escolherão os seus favoritos, sejam sapatos, acessórios ou interiores de automóveis – um outro mercado em crescimento.

Expansão da produção sustentável

III_2_Leder

However, the visuals of the end product are not the only decisive factor in this process. Manufacturers are also focusing increasingly on production flows. “Over the past two to three decades, the leather industry has made enormous advances in the areas of resource efficiency and sustainability,” says Tegtmeyer. “Water consumption per square meter of leather has fallen fifty percent. Production-related energy consumption has also halved. Meanwhile, toxic chemicals such as heavy metals have increasingly been banished from processes.” And the development continues. For example, with its new “Sustainable Leather Management” initiative, LANXESS has created a platform which can be used to develop greater gains in efficiency and new processes which go further to protect the environment and save resources. The Leverkusen Group is working with leather producers on questions such as the identification of new enzymes and new-generation raw materials in the leather chemistry. According to Tegtmeyer: “The goal is to use materials with are toxicologically and ecologically safe, further reduce water consumption, and save even more energy. At the same time, leathers need to become even more durable.”

A Química decide

Os “couros leves” são outra área de desenvolvimento . Trata-se de couros que possuem as mesmas propriedades, mas pesam menos por metro quadrado. “Quando imaginamos um avião de passageiros com cerca de 300 lugares, assentos em couros mais leves fazem uma contribuição  potencial para a economia de combustível”, diz Tegtmeyer. “Ao mesmo tempo, bancos de couro duram mais do que estofamentos em tecido, o que significa menos necessidade de substituição.” O mesmo se aplica na indústria automobilística, onde a tendência é cada vez maior para projetos que buscam mais eficiência em consumo de combustível. Para um provedor de soluções como a LANXESS há uma necessidade constante de conquistar o cliente, com inovações. “Buscamos sempre inovações em recurtimento”, explica o especialista em couro . “Nós apresentamos as nossas melhores soluções para nossos clientes. ” Nesse ponto, o couro, os custos e materiais associados devem ser convincentes. “Cerca de 25 por cento de couro acabado vem da química moderna. Então, vale a pena para os produtores serem exigentes, uma vez que a química certa faz uma diferença enorme”, diz Tegtmeyer. “As exigências de água, energia e, claro, de tempo são variáveis que qualquer fabricante industrial deve ter em mente para os seus negócios. Nossas soluções também precisam estar alinhadas.”

O mundo em couro

IV_1_LederO mercado mundial de couro movimenta cerca de 50 bilhões de euros. Pouco menos de dois bilhões de metros quadrados do chamado couro medido são processados a cada ano – acima de tudo para sapatos, que ainda representam mais de 50 por cento do mercado de couro. Tapeçarias, estofamentos para carro, classificação segundo à frente de aplicações de vestuário e especializados. A Ásia, a China, em particular, desenvolveu-se nos últimos anos como o maior fabricante de couros para calçados no mercado. Aproximadamente 50% de todos os produtos de couro agora são originários da Ásia. Já a Europa é quem lidera a produção de químicos para couros , um mercado global com volume de vendas entre 2 a 3 bilhões de euros. Assim, a cadeia do couro de matéria-prima e produção estende-se globalmente:
• Por exemplo, o cromo vem da África do Sul, o maior produtor do mundo. A LANXESS opera sua própria mina lá.
• As peles vêm principalmente do Brasil e da América do Norte, os maiores produtores de carne do mundo.
•A Europa continua a liderar como o provedor de tendências e produção de químicos para couros.
•A maior parte do processamento ocorre agora na China.
•O couro é comprado e utilizado mundialmente.

 99 por cento de uso

Como um dos cinco principais fornecedores e um dos poucos completos, a LANXESS está se beneficiando cada vez mais do crescente estimulado pela eficiência no mercado de couro. Por exemplo, com seus produtos químicos é possível produzir couros de alta qualidade, mesmo a partir de peles imperfeitas. Assim, uma porção maior das peles pode ser usada, o que  economiza recursos. Hoje em dia, cerca de 50% de uma pele animal é transformada em couro. No entanto, outros constituintes da pele são cada vez mais utilizados, incluindo colagénios, proteínas e gorduras. Eles podem ser usados para aplicações tais como fertilizantes ou matérias-primas na indústria de cosméticos. Ao todo, cerca de 99 por cento da pele de um animal  – que é, afinal, um subproduto de nossos hábitos alimentares – pode ser utilizada.

“Na minha opinião, este aspecto ecológico , a reciclagem, é um fator peculiar para o mercado de couros”, explica Tegtmeyer.” Para produto extremamente durável e de alta qualidade, que inicia a vida como subproduto, isso é algo muito especial.

Os antigos egípcios e ” Ötzi ” teriam permanecidos indiferentes a isso. No entanto, para a LANXESS, que está lutando intensamente com as conseqüências ambientais de uma população mundial em rápido crescimento, é um dos muitos exemplos de comprometimento com a sustentabilidade.