DSC00587_Titel

Os mosquitos e pernilongos não têm chance

Assim que o clima esquentar, eles vão aparecer novamente. Estes pequenos insetos irritantes, com apenas alguns milímetros de tamanho, picam a pele de uma vítima humana para sugar seu sangue. No processo, eles podem até transmitir algumas doenças! Estes são os pernilongos e mosquitos. Saiba como o Saltidin® da LANXESS, uma substância ativa eficaz, protege contra a picada dos pernilongos.

Os insetos não conseguem mais se aproximar

Já aconteceu com quase todo mundo. Acordar de madrugada ao escutar um pequeno ruído no quarto à noite. Infelizmente, geralmente já é tarde demais… Um pernilongo “faminto” picou a vítima e a coceira intensa em torno da picada acaba com o sono. Mas, pior do que a coceira, é o perigo de se infectar com uma doença, como malária, dengue, febre amarela, chikungunya, ou, como aconteceu recentemente na América Latina, o Zika vírus.

S_686625aa18Após o acasalamento, o mosquito fêmea precisa de sangue para o desenvolvimento de seus ovos. Os mosquitos machos, por outro lado, são pacíficos. As fêmeas são atraídas pelo dióxido de carbono, que os seres humanos expiram ao respirar, bem como por bactérias e pelo suor. É aqui que entra em jogo a substância ativa, Icaridina, que a Saltigo, subsidiária da LANXESS, vende sob o nome comercial Saltidin® para fabricantes de repelentes de insetos. Ela bloqueia os receptores de cheiro dos insetos, fazendo com que eles não percebam as exalações dos humanos e assim, não os picam. Diferentemente dos inseticidas, ela não matam os insetos, apenas os impedem de picar. Carrapatos, mutucas e outros insetos que picam também são repelidos das áreas em que o Saltidin® é usado.

Guias de fórmulas dão aos fabricantes mais liberdade

Saltidin4“O Saltidin® oferece uma proteção muito boa, se as instruções de uso do produto forem seguidas corretamente. É importante aplicar a substância ativa sobre toda a superfície da pele que deve ser protegida. Os mosquitos vão encontrar pontos desprotegidos, mesmo se eles estiverem ao lado das áreas pulverizadas”, explica Beate Tombeux, da Saltigo.

Como o Saltidin® não é aplicado na pele em uma concentração total, a unidade de negócios desenvolveu guias de fórmulas com concentrações de 10 a 20% da substância ativa. Elas facilitam a vida dos fabricantes na hora de  desenvolver os repelentes de insetos. Estes guias de fórmulas incluem várias formas de produtos, como emulsões, sprays em bomba, géis, aerossóis e bastões de cera. A Saltigo enviou essas formas para testes em institutos independentes para estabilidade, toxicidade e compatibilidade com a pele. A vantagem para os fabricantes de repelentes de insetos é de que eles podem mudar a fórmula básica como quiserem, por exemplo, mudando os perfumes. Além disso, eles conhecem os aditivos e emulsionantes, e podem citar os estudos disponíveis para ter seu produto registrado.

DSC00629_bearbeitet

Beate Tombeux da Saltigo

“Ao preparar as fórmulas, a compatibilidade com a pele é de especial importância. Nós usamos substâncias de baixo potencial alergênico, evitamos conservantes e damos atenção aos emulsionantes adequados. Aditivos cosméticos não devem penetrar. Em última análise, a substância ativa deve permanecer na pele e não ser sugada por ela”, enfatiza Tombeux. Mais de 100 produtos diferentes, com diferentes concentrações de Saltidin® estão disponíveis para compra em supermercados, drogarias e farmácias em mais de 40 países.

Aumento da demanda

As autoridades governamentais de saúde também reconhecem a eficácia da substância ativa. O Saltidin® é recomendado pela Organização Mundial de Saúde das Nações Unidas (OMS) para a profilaxia contra a malária, dengue e chikungunya. Ele oferece proteção contra os ataques de insetos hematófagos por até 14 horas a uma concentração de 20%.

Saltidin1A demanda pela substância ativa aumentou muito este ano. A razão para isto é a propagação do Zika vírus, especialmente na América Latina. Além disso, o vírus já foi detectado em amostras de sangue de pacientes em alguns países europeus. Em março de 2016, a OMS pediu que os países da região europeia estivessem bem preparados para proteger suas populações contra a propagação do Zika vírus e suas possíveis complicações neurológicas.

Os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) dos EUA recomendam que se uma viagem para as áreas afetadas for inevitável, repelentes do mosquito contendo a substância ativa Icaridina devem ser usados por mulheres grávidas ou lactantes, assim como em crianças a partir de dois meses de idade.

Mais informações estão disponíveis no site: http://saltidin.com/